quinta-feira, agosto 23, 2007

Demonstração da existência de Deus

Estou de férias.
É um período pouco dado a pensamentos teológicos, bem sei, mas devo dizer que passei por uma experiência religiosa inolvidável. Finalmente, agora acredito piamente que Deus existe.

Para uma mente simples, pouco exigente e não talhada a religiosidades profundas, a prova em como Deus existe poderia limitar-se ao facto de estar a passar férias num apartamento no Algarve que pertence aos meus sogros - ou seja, a estadia é de borla.

No entanto, não me satisfaço com isso. Isso para mim não demonstra que Deus existe e que é bom para mim. Ná, não me rendo tão facilmente. Armado com o meu espírito científico (sim, apesar de me ter licenciado em Economia, gosto de acreditar que tenho um espírito um bocadinho científico), estava à espera de uma prova definitiva e inquestionável.

E ei-la, a prova! No apartamento onde estou, existe um esquentador. E uma banheira com chuveiro. Quando estou a tomar banho, acontece sempre a mesma coisa - a água está quentinha, passo o controlo para o chuveiro e nem passam dois minutos para que a água esteja gelada. O esquentador continua ligado, não há fuga possível para a água quente. Se mantiver a água a correr na torneira da banheira, ela continua quente. Em qualquer outra torneira da casa - lavatório da casa-de-banho, cozinha - a água quente flui ininterruptamente. Quando passo para o chuveiro - pimba! - água fria.

Este facto tem-me feito pensar bastante no sentido da vida, para onde vamos e de onde viémos, para além de me interrogar sobre o que se passará nos canos, no chuveiro, no esquentador.

Cheguei à conclusão que o que se passa viola todas as leis da física. É, portanto, um sinal divino da presença de uma entidade superior. Deus existe. E não me grama, o velhote.


Nota - Esta história de chamar "velhote" a Deus não é original. É um plágio descarado de um texto dos Gato Fedorento. Desculpem a explicação, mas... eu chamo-me Luis, sim, mas não me chamo Filipe Menezes.

Etiquetas: , ,

2 ComentÁrios:

Blogger Isabela disse...

Podes saber muito de economia, carago, mas não percebes nada de esquentadores avariados (ou então a casa-de-banho fica demasiado longe do esquentador e o fluxo de água não tem força para manter o esquentador operacional). Se não fosse eu...

Mas não te preocupes. Aquilo a que chamas Deus, e que eu tenho a certeza que é mulher, tem as costas largas.

15 setembro, 2007 18:59  
Blogger Rantas disse...

Não, Isabela, não é tão simples.

Misteriosos são os caminhos de Deus...

Essa solução teológica e lógica do esquentador avariado ou longe não pega. É uma fatwa que Ele lançou contra mim e/ou os meus duches. Eu sei, até já estava à espera de alguma coisa desse género. É que Ele escreve direito por linhas tortas, pelo que ouvi dizer, e lixar-me os banhos durante as férias é uma mensagem que apenas os iniciados sabem descodificar. Eu sei, é uma fatwa!

18 setembro, 2007 01:02  

Enviar um comentário

<< Home