sexta-feira, outubro 13, 2006

O Infante



Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.
Deus quis que a terra fosse toda uma,
Que o mar unisse, já não separasse.
Sagrou-te, e foste desvendando a espuma,

E a orla branca foi de ilha em continente,
Clareou, correndo, até ao fim do mundo,
E viu-se a terra inteira, de repente,
Surgir, redonda, do azul profundo.

Quem te sagrou criou-te português.
Do mar e nós em ti nos deu sinal.
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
Senhor, falta cumprir-se Portugal!
Fernando Pessoa

Etiquetas: ,

1 ComentÁrios:

Blogger Harpic disse...

O Infante percebeu que a única hipotese de Portugal poder conquistar um papel de relevo no mapa das nacoes do sec XV era virar-mo-nos para o mar.

Antes percebessemos nós hoje a mesma coisa!

13 outubro, 2006 09:21  

Enviar um comentário

<< Home