quinta-feira, outubro 12, 2006

Os grandes portugueses

A escolha, para mim, é tão óbvia, tão óbvia, tão óbvia, que qualquer outro resultado neste programa- concurso (?) da RTP será surpreendente, já para não dizer estapafúrdio.
O mais-maior-grande-enorme português de todos os tempos é... o Infante D. Henrique.
Está dito.

Etiquetas: ,

11 ComentÁrios:

Blogger Harpic disse...

Oh Ranys, Oh Ranys, Oh Ranys,

Lá tás tu a com esses teus laivos de intolerancia.

Estapafurdio é tu achares que todos devem concordar contigo na resposta a essa pergunta também ela completamente estapafurdia!

12 outubro, 2006 17:12  
Blogger El Ranys disse...

Desculpa, Harpic. Ocorreu-me imediatamente o Infante D. Henrique e nem sequer me lembrei de ti. Retiro o post. O maior português de sempre é o Harpic ;-)

Por curiosidade, como responderias a esta pergunta estapafúrdia?
(é proíbido votar no próprio, claro).

12 outubro, 2006 17:52  
Blogger Harpic disse...

Pronto, ta bem, deixa la....

Em quem é que eu votava?

No Infante D.Henrique, claro!

12 outubro, 2006 21:40  
Blogger Rantas disse...

Às vezes o óbvio não é assim tão óbvio - obviamente...
D. Henrique é uma hipótese, mas existirão outras - D. Afonso Henriques, D. João II, Vasco da Gama, D. Afonso de Albuquerque...
dava-me um gozo enorme que fosse... Cristóvão Colombo!

12 outubro, 2006 23:21  
Blogger El Ranys disse...

Não podes continuar a ler esses livros do José Rodrigues dos Santos, Rantas. Qualquer dia, estás a querer sopinha de peixe...

Bom, o óbvio de que eu falava é, obviamente, um óbvio pessoal, não um "óbvio ululante".

Acho que o Infante D. Henrique é um dos poucos portugueses com dimensão global.
Foi um enorme estadista e um cientista de eleição.
A aplicação do astrolábio à navegação, as caravelas com as suas velas latinas, que permitiam a navegação à bolina, tudo isso foi desenvolvido sobr sua influência e patrocínio.
Mais do que isso, teve um plano grandioso para Portugal e concretizou-o, trazendo para junto de sí e para o nosso país o que de melhor havia na ciência e nos saberes da época.
A ele se deve, como a mais ninguém, o facto de um pequeno Portugal ter dado "novos mundos ao mundo".
Claro que existem outros enormes portugueses, Rantas. Todos aqueles de que falas e ainda outros, como o Marquês de Pombal, Pedro Hispano (sobretudo pela posição que ocupou), Fernando Pessoa, etc...
Mas trata-se de eleger "O Maior". E esse, na minha opinião, é obviamente o Infante D. Henrique.

Tu, de todos os que enunciaste, escolhes qual?

12 outubro, 2006 23:58  
Blogger Rantas disse...

D. João II

13 outubro, 2006 00:08  
Blogger Rantas disse...

A propósito de Cristóvão Colombo, do Codex 632 e do José Rodrigues dos Santos - a teoria de que Colombo era português não foi criada pelo José Rodrigues dos Santos. Que eu saiba, Mascarenhas Barreto, há mais de 20 anos, defendeu essa ideia. Recentemente, outros historiadores - não só portugueses - defenderam muito bem a mesma teoria.
A verdade é que a ideia de que ele era genovês não resiste a uma análise séria, ainda que superficial...

13 outubro, 2006 00:11  
Blogger Rantas disse...

Já agora - como é que funciona esse concurso?

13 outubro, 2006 00:11  
Blogger El Ranys disse...

D. João II, pois...
Só para contrariar ;-)
O que é certo é que sem o labor de seu tio-avô, o Infante D. Henrique, muito provavelmente o "Príncipe perfeito" teria sido algo mais... imperfeito. Talvez ficasse mais conhecido pelo sangue que derramou e mandou derramar para consolidar o seu poder.

Em relação ao José Rodrigues dos Santos, é uma facto que a teoria de que Cristovão Colombo era português é bastante anterior ao "Codex 632". Creio que ninguém atribui a José Rodrigues dos Santos a autoria da tese. Se assim acontecer, desenganem-se.

Como funciona o concurso? - segue o link que deixei no post e lê a informação dada pela RTP. A malta vota, a Maria Elisa apresenta. Mais não sei, porque também não li a informação nem conto ver o programa.

13 outubro, 2006 01:54  
Blogger manolo disse...

D. Afonso Henriques foi o maior português. Ai se tivessemos tido outros lideres como ele.

13 outubro, 2006 18:04  
Blogger El Ranys disse...

Querias mesmo escrever D. Afonso Henriques, manolo, ou estás a confundir os Henriques?
Este de que falo é o Infante...

13 outubro, 2006 18:14  

Enviar um comentário

<< Home