quinta-feira, outubro 05, 2006

O medo da Segurança Social

Habituei-me, nos últimos anos, a não esperar nada da Segurança Social. Habituei-me a olhar para os 11% dos meus rendimentos com um certo distanciamento, ou mesmo alheamento, porque me convenci que nunca mais teria notícias deles. Porque esses valores contribuem para solidariedade social, para o pagamento de reformas a quem precisa delas desesperadamente, para o pagamento de reformas e alcavalas a quem sempre se serviu das benesses do Estado e continua a servir-se, com estatutos vergonhosos.
As reformas dos Miras Amarais desta vida - e de outros! - juntamente com o aumento da longevidade conjugada com a estagnação demográfica, levam-me inapelavelmente para os sistemas das Seguradoras com esquemas de capitalização atraentes, e trazem o assunto da falência da Segurança Social para a ordem do dia.
A longo prazo, esta é a questão mais assustadora e demolidora para o nosso modelo europeu de welfare state - mais do que o deficit, mais do que o regresso de Santana Lopes ou a eventual venda de Nani, a falência da Segurança Social, a inexistência de reformas, de subsídios de desemprego, de baixas, é um cenário de pesadelo.
Este estado de medo e de ansiedade generalizada acabam por ser bastante benéficos para as Seguradoras e para o Estado. E no entanto...
Li estes dois postes no ...bl-g- -x-st- : A política do medo e O que é a "falência" da Segurança Social? Neste momento, não sei bem no que acreditar. Será que a grande falência anunciada é apenas isto? É mesmo para desdramatizar? Isto não corresponde nada àquilo que tem aparecido nos media, será que é mesmo assim?

Etiquetas: , , , ,

3 ComentÁrios:

Blogger PiresF disse...

Não nos devemos esquecer, que o grande impulsionador da ideia “seguradoras”, foi Bagão Félix.
Sabendo nós, que ele vinha da direcção de uma grande seguradora, não custa nada chegar à conclusão, que a Segurança Social é um prato muito, muito apetecível.

Um abraço.

05 outubro, 2006 18:19  
Anonymous Oldbase disse...

Lendo os posts referidos, confesso que fiquei um bocado aborrecido. Então se as coisas estão assim tão boas, e a segurança social está no seu melhor, porque raio andam a dizer que o país está na miséria.
Talvez fosse melhor explicar aos desempregados que estão enganados, e que afinal até têm emprego. E talvez fosse melhor explicar aos trabalhadores sem aumentos há vários anos que estão enganados, e que se forem ver bem até tiveram bons aumentos.

Como dizia um conhecido, "ignorante é quem não sabe, estúpido é quem não quer saber"!

06 outubro, 2006 17:28  
Blogger Capitão Haddock disse...

Eles querem é tacho!

09 outubro, 2006 20:12  

Enviar um comentário

<< Home