segunda-feira, dezembro 05, 2005

Novo Mandamento

A Igreja Católica continua a surpreender-me. Como se já não fosse suficiente ser a orgulhosa representante dos indivíduos "católicos não praticantes" - que contradição de termos! Ou se é, ou não se é. Já alguém ouviu falar de muçulmanos não praticantes? Pois é... - agora vem sugerir-nos uma ideia revolucionária: a de homossexuais não praticantes! Isto nem aos Monty Python nem ao careca lembrava!
Note-se bem:
1º - os padres ainda têm de ser celibatários - sejam heterossexuais sejam homossexuais; na realidade, sendo celibatários, essa distinção perde qualquer sentido. Como se fará o teste?
2º - "Aqueles de tendência homossexual, de características homossexuais ou de alguma forma ligados à cultura gay" não podem ser ordenados sacerdotes. O que é isto, exactamente? Não, a sério: principalmente a terceira componente - ligados à cultura gay. Porra, ligados à cultura gay?! Será que se tem de colocar um dístico de aviso nos CD's dos Delfins: "Atenção - se o seu filho ouvir isto, não poderá vir a ser padre". Mais uma vez: Como se fará o teste?
Como diria o Malagueta: Jesus, Maria e José!

Etiquetas:

3 ComentÁrios:

Anonymous ROV disse...

É uma pena que a grande maioria não se aperceba da Omnipotência Divina... Passo a explicar.
Se Deus tudo criou, significa que nada pode deixar de ser sua Criação. Correcto?
E se esta é uma afirmação de compreensão fácil, quer dizer que - tchann, tchann, tchann, tchann... - o sexo; a hetero e a homossexualidade; as bichas doidas e os machões; as mulheres emancipadas e as que sofrem no silêncio (não sendo ambas mutuamente exclusivas...); os filhos de casais divorciados e os adoptivos; os vibradores e as loções de banho eróticas; enfim, todo a parafernália de seres e coisas contra as quais a Igreja se levanta e debate, foram criadas por Deus!!!
Não é fantástico? Então, meus amigos, das duas três: ou o Senhor Todo Poderoso estava um bocadinho baralhado quando, em mestrios movimentos, guiou a mão de quem escreveu as Sagradas Escrituras; ou é o inventor da stand-up comedy, pois deve divertir-se à brava com a confusão do people cá em baixo; ou - e lamento dizer que é a alternativa que se apresenta como mais viável... - o ser humano está irremediavelmente infectado pelo vírus da falta de discernimento e da síndrome do santo do pau oco.
A quantidade de temas importantes perante os quais a Igreja emite uma opinião é vasta e, de facto, relevante para a sociedade - a liberalização do aborto; a homossexualidade; o uso do preservativo; entre outros. Mas, feliz ou infelizmente, a sua posição parece-me sempre obtusa e duvidosa.
Deste rol - eu sei que não foi isto que gerou a discussão, mas... - gostaria de destacar dois que considero um case study digno de um olhar mais atento: o aborto e o preservativo. E faço-o porque a génese de um está na antítese do outro. Sigam o meu raciocínio.
A Igreja pronuncia-se contra a liberalização do aborto, em primeiro lugar, porque a vida humana está acima de tudo. Desculpem: onde é que eles enfiaram o argumento quando defendem a não utilização do preservativo? Deixem-me ver se eu percebi: abortar é pecado, porque se trata de uma vida humana; mas infectar pessoas com DST's mortais é menos pecado do que utilizar preservativo...
Meus amigos, a única constatação que me ocorre para estes argumentos é que, de facto, a Igreja deixou de ser a mão de Deus que embala o nosso berço, para passar a ser a Arca de Noé de meia dúzia de ceguetas que interpreta a Lei de Deus mediante as suas próprias inibições, medos e conveniências.
Relativamente à homossexualidade, ou não, dos Padres, resta-me um único comentário: o que é que isso tem a ver com os ensinamentos de JC? E já agora, onde é que eles vão arranjar malta para repovoar Boston???
A Vida Eterna que tanto apregoam só pode ser alcançada pela contemplação cega de um Deus castrador e punitivo? E eu a pensar que estava ligada apenas à nossa consciência de prossecução do Bem e ajuda ao próximo... por mim, vemo-nos no Inferno, e que Deus nos ajude.

12 dezembro, 2005 13:53  
Blogger Rantas disse...

Caríssima ROV, que Deus tem um excelente sentido de humor, creio ser já uma verdade teológica insofismável. Parafraseando Ricardo Araújo Pereira, do Gato Fedorento: "Deus deve andar a gozar comigo. E tem piada, o velhote."
Daí a apontar-Lhe o dedo como inventor dos vibradores e das loções de banho eróticas vai uma distância grande. Eu não nego à partida uma ciência que desconheço, mas julgo ser do mais elementar bom-senso assumir que as invenções d'Ele não precisam de levar pilhas.
Volta sempre! Bjs

13 dezembro, 2005 00:59  
Anonymous ROV disse...

E porque não? Foi ele que as inventou... hi, hi, hi!!!

13 dezembro, 2005 14:14  

Enviar um comentário

<< Home