sexta-feira, novembro 03, 2006

Correios atrasados


Sempre me habituei à rapidez de entrega dos Correios. Quando tinha urgência, sabia que, enviando uma carta pelo Correio Azul, o destinatário a receberia passados 2 dias. Garantidamente.
A utilização dos serviços dos CTT assenta numa palavra: CONFIANÇA. É por confiarem na rapidez e na segurança que os Clientes utilizam os serviços. Sobre essa confiabilidade dos CTT, há dezenas de outras empresas que assentam a sua actividade. Quando os CTT falham, essas empresas são postas em causa.
Numa segunda-feira acedi à internet para solicitar um assento de nascimento. Precisava desse documento para fazer uma escritura. O pedido foi acompanhado de uma nota de urgência e de pagamento condizente com essa urgência, conjugado com a selecção da opção "correio azul". Na sexta-feira ainda não tinha recebido o documento! Fui à Conservatória, onde me informaram que tinham despachado o meu pedido na terça. O resto do tempo foi consumido nos Correios.
Na mesma segunda-feira, curiosamente, telefonaram-me do meu banco. Combinaram enviar-me um documento por correio. Alertei-os para o facto de ir mudar de casa, mas ambos ficámos tranquilos. Afinal, os CTT eram confiáveis. Resultado - até sábado, a carta não chegou.
O meu pai assina uma revista semanal. Por atrasos nos Correios, recebe-a com cerca de 2 semanas de atraso. Está a pensar cancelar a assinatura.
O meu irmão assina uma revista mensal. Quando já deveria estar a receber o número de Novembro, ainda não recebeu o de Outubro.
Tudo isto resulta da gestão actual dos CTT. Os carteiros, os serviços, não passaram a ser incompetentes. A gestão é que mudou. O objectivo é claro - preparar os Correios para a privatização, "enxugando" o quadro de pessoal da empresa. Os resultados estão à vista - o processo está a ser mal conduzido, porque os CTT estão a perder valor e estão a fazer o País perder valor.
Antes, não se tinha de contar com os Correios, porque podíamos contar com eles. Agora, aparentemente, não. Quem está à frente dos CTT, agora?

Etiquetas: ,

3 ComentÁrios:

Blogger El Ranys disse...

O nome é Luis Nazaré.
Antes dele, o nome era Horta e Costa.
Os CTT são uma empresa tecnologicamente evoluida, mas estão a ficar para trás na qualidade e quantidade dos recursos humanos, algo que sempre foi o seu maior trunfo.
Creio que é, como dizes, a preparação para a privatização, com o respectivo emagrecer dos quadros. Mas se o elo de confiança entre os portugueses e os seus correios se quebrar, não há privatização que lhes valha. A concorrência, sobretudo nos nichos mais lucrativos do mercado de distribuição de correspondência, está aí, mais activa que nunca. E não dorme.
Tenho pena, porque tenho uma especial relação de simpatia e carinho com os CTT, empresa com a qual já trabalhei durante alguns anos.

03 novembro, 2006 11:33  
Blogger Capitão Haddock disse...

Estão a destruir os CTT, é o que é!

03 novembro, 2006 13:04  
Blogger Bart Simpson disse...

Estamos nós. Chegamo-nos sempre è frente!

04 novembro, 2006 02:42  

Enviar um comentário

<< Home