sexta-feira, abril 28, 2006

Ide para casa fazer bebés


Entre as necessárias medidas para aumentar, ainda que a prazo, a sustentabilidade da Segurança Social e, nomeadamente, das prestações por aposentação, o Governo acenou com uma a que, eufemisticamente, chamou de "Incentivos à natalidade".
Sócrates anunciou ontem no parlamento que quem tiver 3 filhos ou mais beneficia de uma redução da taxa social única.
Os casais que tiverem 2 filhos, uma vez que cumprem a sua "obrigação" de reposição de "stocks" do "exército de mão-de-obra disponível" (são fantásticas, as expressões marxistas), não são beneficiados ou prejudicados. Mas, precavei-vos: se tiverdes um só filho ou até, imagine-se, nenhum, ides levar com uma taxa social única agravada em cima.
Tudo em nome do reforço da base da pirâmide demográfica. A malta precisa é de gente que sustente a reforma dos vindouros. Mesmo com uma regressão demográfica, temos mais de meio milhão de desempregados. Malta que está a receber subsídio de desemprego. Caso estivesse a trabalhar, podia estar a contribuir para o sistema, e não a exauri-lo.
Mas não, o Governo vai penalizar quem não fôr para casa fazer bebés. É preciso é pôr mais malta no mercado de trabalho, esse é que é o verdadeiro problema do sistema. Mesmo que, depois, o mercado de trabalho não os absorva.
Assim, e preto no branco: o Governo não anunciou só medidas de incentivo à natalidade (com as quais concordo, note-se). O Governo anunciou, também, penalizações à não-natalidade. Ou seja, arranjou mais uma forma de nos ir ao bolso, descaradamente e sem vergonha. A menos, é claro, que a gente foda muito e tenha muitos bebés.

7 ComentÁrios:

Blogger Pedro disse...

Só acho que essa tal de multa não deve ser aplicada ao casal, mas sim, única e exclusivamente, à esposa. Afinal de contas, não é o marido que diz que tem dor de cabeça…

28 abril, 2006 20:36  
Blogger Rantas disse...

E na poligamia como é? Como se farão essas contas? Hein? HEIN?

28 abril, 2006 22:11  
Blogger Wolf354 disse...

Acho que devia ser aberta a possibilidade de apresentar atestados médicos de impotencia (só feminina, claro!) á nascença ou em virtude do esforço laboral (para casais só com um filho por exemplo).

28 abril, 2006 22:52  
Blogger Varanda disse...

Rantas, pára lá de abanar o rabo.
O que nesta análise (quanto a mim correcta) do discurso politico actual falha, é que não previu o que de uma forma "politicamente correcta" nos estão a dizer:
Meus senhores, ide-vos foder.

01 maio, 2006 21:33  
Blogger El Ranys disse...

Está implícito, é o chamado "intertexto", varanda ;-)

02 maio, 2006 01:10  
Blogger Varanda disse...

É verdade. Tens razão.
I rest my case.
Agora pôr a imagem do canito, a fungar do nariz, sentado num monte de notas de 500€ a perguntar ao comum dos mortais o que pensa sobre poligamia...
Se bem me lembro o rantas não era propriamente o ideal para uma adolescente.
Mas que venha o primeiro e que atire a langonha.

02 maio, 2006 01:31  
Blogger Rantas disse...

Varanda,

Há mais entre a terra e o céu que a tua vã filosofia desconhece!

Na adolescência, não há ideais de beleza - o que há são hordas de hormonas aos saltos e oportunidades (ou falta delas)...

02 maio, 2006 23:11  

Enviar um comentário

<< Home