terça-feira, dezembro 12, 2006

Da bloga (III)

Recordo-me de uma aula de Instrução Militar que tive há quase 30 anos (chiça! Isto visto deste modo quase que me deixa mais velho!). O instrutor - o Caralhinho, creio que era a alcunha do Major, devido à sua pequena estatura e à careca luzidia e vermelhusca - esforçava-se por transmitir a cerca de 30 putos de 10-11 anos, alunos do Colégio Militar, algumas noções básicas de higiene.
Perguntava ele, com as veias salientes na sua glande careca, "Mesmo quando estiverem com muita pressa, há 3 coisas que têm de lavar todos os dias. Quais são essas 3 coisas?".
As primeiras respostas surgiram rapidamente - os sovacos e os pés. "Muito bem! E a terceira coisa?", perguntava ele aos gaiatos impúberes, que já olhavam para ele de esguelha, sem fazerem puto de ideia de qual seria a terceira coisa. "Fica no meio das pernas!", ajudou ele. "Os joelhos", gritei eu, contentíssimo por ter descoberto a chave do enigma. "Não, porra, é a tomatada!", urrou o Caralhinho, vermelho de fúria.
É um ensinamento que nunca mais esqueci - se bem que naquela altura me parecia bastante mais proveitoso lavar os joelhos, sempre sujos de andar a brincar no chão, do que propriamente a "tomatada", mas enfim...
Bom, vem esta história a propósito do pouco tempo que tenho dedicado à blogagem. Por muito ocupado que esteja, tento sempre cumprir os serviços mínimos, que se resumem a visitas ao maradona (com muita pena minha, nunca retribuídas), ao grande Bulhão Pato e ao hiperactivo nelson. Quando posso dispôr de mais uns minutos, ainda vou à controversa maresia, ao herdeiro de Aécio e ao olhe que não, shô doutor!

Etiquetas: , ,

7 ComentÁrios:

Anonymous Chagas disse...

Alcunhas: Caralhinho e OPNI - Objecto Pequeno Não Identificado.

A bem do "rigor militar", devemos substituir o "mesmo que estejam com pressa" por "mesmo que estejam num cenário de guerra".

É difícil de imaginar que, por mais pressa que haja, não haja tempo para lavar mais do que os pés, os sovacos e a "tomatada". Num cenário de guerra, quer o tempo para as lavagens quer a água são luxos que não se podem desperdiçar, e daí estarem identificados os "serviços mínimos".

Como será num exército misto, em cenário de guerra? Para além da óbvia substituição de "tomatada" por um termo mais abrangente, haverá que chamar a atenção para alguns aspectos adicionais: os espelhos de maquilhagem podem sinalizar a posição ao IN, os tons da maquilhagem deverão ser da mesma "paleta" que os tons do camuflado, etc.

12 dezembro, 2006 10:36  
Blogger A.Teixeira disse...

Oh Rantas, será que valia a pena tratar o homem com essa crueldade, mencionando-o pela verdadeira alcunha? :)

Havia uma versão civilizada dessa mesma alcunha – Óscar – inspirada nas associações (Óscar Alhinho) que eram uma piada da época.

Muito gostava aquela alma de entrar nos treinos das cerimónias fazendo de “entidade”... Será que muito mais tarde terá chegado nalguma cerimónia a ser ele mesmo a entidade legítima alguma vez?

12 dezembro, 2006 12:18  
Blogger Varanda disse...

Será por isso que "carregaram" com a tua alcunha da época?

12 dezembro, 2006 14:13  
Blogger Nelson disse...

Xiiiiii! Isto é uma reunião de antigos alunos ou quê? ;)

12 dezembro, 2006 15:32  
Blogger Redus Maximus disse...

Parece que sim! É do Câ álho!

12 dezembro, 2006 22:31  
Blogger Rantas disse...

Varanda,

Não percebi o teu comentário ;C
Estavas a referir-te à minha alcunha da época? Se sim, essa alcunha acompanhou-me por todos os meus 5 anos de Colégio.

E não, não podes revelá-la. A vida muda muito, e certas coisas também :-)

13 dezembro, 2006 22:51  
Blogger El Ranys disse...

Mas, ó Pe...errrr, ia-me descaindo, dizia eu, ó Rantas, há que assumir com toda a frontalidade a coisa. Não somos ninguém sem a nossa história de vida. ;-)

14 dezembro, 2006 02:57  

Enviar um comentário

<< Home