terça-feira, janeiro 24, 2006

Por falar em imagem de Portugal

Repare-se neste exemplo do El Pais. A imagem que Portugal quer dar de si passa também pela imagem que os portugueses dão uns dos outros. Ora, os nossos compatriotas ouvidos pelo correspondente do diário socialista espanhol em Portugal não hesitaram, por um segundo, em chamar estúpido e preguiçoso ao seu próprio povo.
Somos os labregos que esperam por um messias, um salvador. Não trabalhamos, preferimos contrair empréstimos para ir para o Brasil. Somos cobardes ("nosotros no tenemos coraje", Pedro Rosa Mendes).
Enfim, um chorrilho de queixas e lamúrias, proferidas por pessoas que vão de Teodora Cardoso a José Gil, passando pelo já citado Pedro Rosa Mendes ou Rui Cardoso Martins...
Triste imagem. Seria impensável, creio, ouvir um espanhol a dizer tantas coisas más acerca do seu povo. Eles, os que falam, devem ser perfeitos nas suas vidas. O mal é dos outros, dos portugueses, essa cambada. Desditosos portugueses, que tais compatriotas têm.
Parece não ter ocorrido a estas mentes iluminadas que Cavaco ganhou porque era o menos mau dos candidatos. Só isso. Ninguém está à espera que ele resolva miraculosamente os problemas (que são muitos) do País. O que os portugueses fizeram foi, sobretudo, rejeitar outras propostas, bem menos interessantes. Os portugueses, convençam-se, caras elites intelectuais, não são estúpidos. E, sobretudo, merecem mais respeito e consideração da vossa parte, cambada de arrogantes...

3 ComentÁrios:

Anonymous Bernardo disse...

Concordo em geral com o texto.
Mas as generalizações são sempre perigosas, e muitas vezes são espadas de dois gumes.
Se, por um lado, é evidentemente falso que todos os portugueses são preguiçosos, também me parece uma generalização falsa afirmar que "os portugueses (...) não são estúpidos". Infelizmente, os portugueses também vêm nesta variante, a do estúpido, e não falo de poucos casos...
Cumprimentos,

24 janeiro, 2006 19:43  
Blogger Alex disse...

Fui ver o artigo do El Pais e de facto é arrepiante. Mas parece-me que só estás a olhar de um ponto de vista. É que há outro ponto de vista. É que de facto Cavaco aparece-nos como um D. Sebastião quando sabemos todos o PR não vai governar. E há outras descrições que nos envergonham...
Saúdinha

24 janeiro, 2006 22:46  
Blogger El Ranys disse...

Caro Bernardo,

Obviamente de acordo. Numa frase feita, "as generalizações valem o que valem".
De qualquer modo, estou mesmo convencido que a "estupidez" não é uma característica primordial dos portugueses. Incultos? - Sim. Estúpidos? -Alguns, sim, mas creio que não a maioria.
Dessa perspectiva, seria mais fácil afirmar que "os americanos são estúpidos", por exemplo. Ou que "os árabes fundamentalistas são estúpidos". No fundo o que é mesmo estúpido são as generalizações.

De qualquer modo, quando afirmo que "os portugueses não são estúpidos", isso insere-se mais numa linha de argumentação em que peço mais respeito por este povo.

E, no fundo, o mais importante é que o Bernardo concorda, na "generalidade" com o texto...

Já viu que isto é difícil?;-)

Cumprimentos.

26 janeiro, 2006 15:09  

Enviar um comentário

<< Home